Moontera
Uber França

Taxistas franceses bloqueiam estradas em protesto contra a Uber

Por Tiago Araújo a 25/Jun/2015

Os taxistas franceses bloquearam estradas para aeroportos e estações de comboios de Paris durante o dia de hoje, num mega protesto contra a Uber.

O protesto contra a Uber não ficou pelos cortes de estradas, já existiram vários confrontos com as autoridades francesas e várias viaturas da Uber foram gravemente danificadas pelos Taxistas franceses em protesto. Organizações da Táxis, mas também motoristas privados, queimaram pneus na estrada em forma de protesto. Os conflitos com a policia obrigaram às autoridades o uso de gás lacrimogéneo.

O protesto tem origem nos contratos praticados entre a Uber e os seus motoristas, que não são tratados como funcionários. O protesto foca-se na UberPop que utiliza condutores não profissionais para efectuar os serviços da Uber. Entre a vantagem de não ter de possuir funcionários, os taxistas reclamam que é ainda mais vantajoso para a Uberpop utilizar condutores que não tem que pagar taxas de licenciamento, ao contrário dos Taxistas.

Os protestos já tiveram como resultado a proibição da UberPop das estradas de Paris. O ministro interno já deu instruções à policia de Paris para impedir o funcionamento da UberPop, devido à sua actividade ilegal. Em França a UberPop iniciou as operações no inicio de 2015. Mesmo após a saída de uma nova lei que obrigava aos motoristas possuir licença para executar este tipo de serviço, a UberPop manteve as suas operações na capital francesa.

Um Taxista francês, porta voz da companhia de táxis G7, pediu desculpa aos clientes pela violência causada nas estradas francesas, mas acabou o discurso dizendo que eles não fizeram os estragos de animo leve. Contudo existem muitos relatos de agressões a clientes e motoristas da Uber. Existindo também várias imagens de automóveis da Uber destruídos.

Vários relatos de agressões de Taxistas a clientes estão a ser publicados por toda a internet. Um homem de 26 anos, em Lyon disse que foi atacado na noite de sábado depois de dizer a um motorista de táxi que usaria o Uber, porque o motorista recusou-se a levá-lo por estar em greve. Em Estrasburgo taxistas mascararam-se de condutores Uber e levaram os clientes da Uber para zonas isoladas onde posteriormente foram assaltados.

A Uber tem enfrentado uma grande oposição um pouco por todo mundo. Recentemente o tribunal de Califórnia decretou que a Uber terá de tratar os seus motoristas como funcionários, e não como contratados. Esta medida terá um impacto enorme nos lucros da companhia.

Categoria: Noticias
Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *