Moontera
uber vs taxi

A Uber é um fetiche que se irá tornar masoquista

Perceba o que é a Uber, como funciona, e como provavelmente será se medidas não forem tomadas. Perceba porque os Taxistas não gostam da Uber.

Por Tiago Araújo a 09/Set/2015

Somos um site de tecnologia, e por isso sentimos uma admiração especial pela Uber, mas nem tudo que reluz é ouro. Existem várias controvérsias em torno da Uber, não só em Portugal, mas um pouco por todo mundo, incluindo nos EUA, país de onde a Uber é originária. O problema da Uber vai além da base tecnológica que suporta o serviço.

Afinal, o que é a Uber? A Uber é um serviço de motoristas, que não possui motoristas como funcionários. A Uber é uma empresa tecnológica baseada numa aplicação para smartphones, que serve de plataforma. Na aplicação consegue conectar-se com um motorista que representa a Uber. Através da permissão de utilização dos serviços de GPS do seu smartphone, o motorista que contratou consegue saber onde está, sem que o utilizador que requisitou o serviço tenha de indicar o local onde se encontra. O pagamento é efectuado através da aplicação, via cartão de crédito.

É a Uber um serviço mais barato que os Taxi? Provavelmente a resposta é não, em Portugal. Provavelmente porque existem dois serviços Uber, o UberBlack com um preço mínimo de 8€, e o UberX com uma tarifa base de 2,5€. O serviço UberBlack utiliza carros de gama alta, enquanto que o UberX já utiliza carros de gama média. A Uber apenas actua no Porto e Lisboa, em Portugal. Nunca fiz o mesmo percurso de Taxi e Uber, por isso não posso responder a essa pergunta.

Para quem trabalham os motoristas da Uber?

Não é para a Uber. Podem trabalhar para empresas parceiras da Uber, ou, como empresários em nome individual. A Uber não possui nenhum motorista como funcionário, nem em Portugal, nem nos EUA. Para quem vai o dinheiro pago pelos clientes da Uber? Para a Uber. A empresa dos EUA depois reparte em partes previamente negociadas com os seus parceiros, ou, motoristas individuais. Quem decide o preço é a Uber no que diz respeito a motoristas individuais.

Entre os parceiros normalmente contratados pela Uber estão as empresas de “Rent a car”. A Uber remete a responsabilidade da regulamentação para essas empresas. Estas empresas estão devidamente regulamentadas para o aluguer de automóveis, sem condutor! No que diz respeito às leis actuais, a Uber está a violar esta lei. A regulamentação deste tipo de serviço está em estudo pela Comissão Europeia, até agora, sem nenhuma novidade.

Taxi

Taxi, Imagem do site Thedailypedia

Quais os argumentos dos taxistas?

Depende do país. Em Portugal baseiam-se na ausência de pagamentos de impostos por parte da Uber, IRS, IVA, contribuições dos contratados, pagamento especial por conta e pagamento por conta. A ANTRAL acrescenta ainda a falta da controlo da regulamentação da actividade, que inclui vários propósitos, entre eles, custo de alvarás, adaptação e manutenção dos veículos à actividade, entre outras.

Quem tem razão? Segundo os vários tribunais espalhados por países como Portugal, Espanha, França e Alemanha, os taxistas tem razão. Então porque a Uber continua a actuar? A Uber está dividida em várias entidades, a que actua em Portugal está sob alçada da Uber Holandesa, o tribunal enviou a notificação de proibição à Uber Tecnhologies Inc, nos EUA. Sim, é uma vergonha esta troca de identidades. Outro ponto que recai a favor da Uber, é que o tribunal em Portugal colocou na argumentação a UberPop, um serviço que não actua em Portugal. Por esses motivos a Uber continua a ter legitimidade para trabalhar em Portugal.

A manifestação dos taxistas na passada terça feira não devia ser contra a Uber, mas sim contra o erro do tribunal, ao trocar as identidades, permitindo assim que a Uber continue a funcionar em Portugal.

Então está tudo legal com a Uber em Portugal?

Sim. A Uber não possui funcionários ilegais em Portugal. Os funcionários da Uber são pessoas relacionadas com a tecnologia, design e marketing. Não existem motoristas na Uber.

Os Taxistas estão errados?

Não. Os taxistas estão a atacar o alvo errado, em todos os sentidos. Na Califórnia, EUA, a Uber foi proibida de trabalhar nos moldes actuais, por razões idênticas, mas por motivos diferentes. Motoristas da Uber estão a processar a empresa, exigindo ser tratados como funcionários. Existem regras que definem o que é um trabalhador contratado e um funcionário. Estas regras são idênticas em Portugal, estão relacionadas com a dependência do contratado em relação à Uber. O tribunal na Califórnia baseou-se em 3 premissas para considerar que os motoristas da Uber devem ser tratados como funcionários, e não contratados. São elas, relacionamento com a empresa, o controlo financeiro e o controlo comportamental

Controlo comportamental:

Controlo financeiro:

Relacionamento com a empresa:

Devemos proibir a Uber?

Não, a Uber deve ser regulamentada, principalmente ao nível do tratamento dos motoristas. Seguro de trabalho, IRS, contribuições dos funcionários, entre outras despesas devem fazer parte dos encargos da Uber, principalmente no que diz respeito aos motoristas privados. A alternativa é corrigir esses detalhes. Este mau exemplo da Uber já está a ser aplicado por outras empresas que tentam livrar-se dos custos dos funcionários, retirando também os benefícios dos funcionários já citados.

Uber

Motorista Uber

A Uber é o futuro?

O futuro não passa por um retrocesso ao passado, no que diz respeito aos direitos dos trabalhadores adquiridos durante o século 20. A Uber, ou, as empresas que com ela trabalham, tem de assumir os encargos relacionados com os funcionários. A Uber assume-se como uma plataforma, se o é, tem de cumprir regras para tal. Contratar trabalhadores de forma individual implica respeitar as regras do trabalho independente. No caso das empresas, têm de assumir a leis da área onde trabalham. E a Uber tem de perder peso no controlo dos motoristas.

Imagine que quer vender um produto no ebay, mas o ebay quer controlar o preço do seu produto, não o permite vender noutro site, e a forma como o vende é definida pelo ebay, ou seja, estamos a falar de uma loja com funcionários. Esta descrição do eBay não é a aplicada pelo site de venda de produtos usados, mas sim pela Uber. A Uber tem de funcionar de forma idêntica ao Ebay (real, não o descrito aqui) para poder trabalhar nos moldes actuais.

Porque é que a Uber é um fetiche?

Vejo muitos defensores da Uber, porque o serviço é bom. Sim, o serviço é muito bom. Pessoalmente nunca tive problemas com taxistas, sempre foram educados comigo, os carros estavam impecáveis e em caso de duvida, sempre se mostraram disponíveis a esclarecer. No entanto a reputação dos Taxistas é má, e com estas manifestações só piora. Actualmente os condutores da Uber possuem uma reputação muito superior aos taxistas, mas são em menor quantidade. Nos EUA a coisa já não é assim tão clara, e existe uma reputação identica entre ambas as partes, dependendo das cidades de actuação.

O adjectivo de fetiche não é pelo sentido da reputação. A facilidade de acesso e o pagamento são superiores a uma central de táxis, disto não há duvidas, mas a ideia de que é um serviço do futuro, é errada. O tratamento em relação aos funcionários é péssima, ninguém os obriga a trabalhar para a Uber, certo? Certo, mas a empresa já começou a ser processada por funcionários nos EUA. O investimento no desenvolvimento em automóveis autónomos não caiu nada bem na comunidade de motoristas da Uber.

Esta é a resposta que muitos já prevêem. A Uber está mais preocupada em legalizar a existência de carros que não necessitam de um condutor, do que na legalização dos seus supostos funcionários. Este investimento em carros auto-motivos foi um choque frontal, com os actuais motoristas nos EUA, onde a noticia foi mais divulgada. Pode significar 10 milhões de motoristas Uber sem emprego, num curto espaço de tempo.

Aspirações a ser a primeira trillion dollar company?

A vida complica-se. A Uber foi apontada como a possível primeira trillion dollar company. O rápido crescimento colocou agua na boca dos investidores, que viram a Uber valer 40 mil milhões de $ em apenas 5 anos. Num mercado global, com as regras que a Uber quer aplicar, a empresa poderia ser muito bem a primeira empresa a valer 1 trilião de $.

Se a Uber for obrigada a pagar os benefícios fiscais dos utilizadores, o valor monetário da empresa cai drasticamente, e o sonho de ser a primeira trillion dollar company cai certamente por terra. A carta na manga será os carros autónomos, permitindo assim que a empresa não tenha despesas com motoristas, de todo! Será que os utilizadores vão aceitar o serviço dessa forma?

A empresa está também a estudar um serviço concorrente aos transportes públicos, onde a partilha de um veiculo Uber com outros clientes se torna numa obrigação. A ideia da empresa é que um carro Uber, que poderá ser uma carrinha de vários lugares, possua sempre 2 clientes como número mínimo. Os clientes seriam sempre levados ao destino, mas o veiculo Uber ia aceitando outros clientes durante o percurso até ao destino do cliente a ser entregue. O preço desse serviço seria para concorrer com os transportes públicos.

Imagem inicial da autoria da SIC.

Categoria:Noticias
Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *