Moontera
Microsoft Surface 3

É o Microsoft Surface 3 uma alternativa ao iPad?

Não perca a nossa review ao Microsoft Surface 3, o híbrido mais tablet que a Microsoft tem para lhe oferecer.

Por Tiago Araújo a 29/Jun/2015

Esta é a 3º geração do híbrido Microsoft Surface. Esta 3º geração conta já com a versão Microsoft Surface Pro 3. Agora recebe uma versão mais pequena e menos potente, o Surface 3. Esta versão está mais próxima do mundo das tablets, o que para quem procura algo mais portátil, é óptimo. É mais pequeno, mais leve, e menos potente que a versão Pro. Possui na mesma o Windows 8.1, mas conta com hardware mais fraco, quando comparado com o Pro 3. Ainda assim, é um hardware muito bom para tablet.

O Surface 3 vem com o Windows 8.1 completo, não há cá RTs, e ainda bem. Vai poder correr aplicações e programas para o Windows, tal como se fosse um portátil tradicional. As anteriores versões não “Pro” dos Surface não contavam com esta característica. O Surface 3 é o híbrido para quem não necessita de muito poder de processamento, vai poder utilizá-lo como portátil e como tablet.

Agora o Surface 3 conta como tablet!

A versão Pro possui um ecrã de 12 polegadas, é na nossa opinião, muito grande para tablet. O ecrã deste Surface 3 é de “apenas” 10.8 polegadas. O que para um tablet já é mais fácil de ser utilizado. O tamanho do corpo é também mais adequado para este tipo de utilização. A espessura de 8.7 mm é muito interessante para uma tablet como esta. O peso de 622 gramas é ainda assim um pouco pesado. O iPad Air 2 (versão mais recente) pesa apenas 444 gramas.

Ao contrário do tablet da Apple, o Surface dispensa stands adicionais, pois a tablet vem já com o KickStand embutido no corpo. Infelizmente este modelo possui apenas 3 posições, ao contrário da versão Pro que possui um numero ilimitado de posições. Ainda assim as 3 posições do stand do Surface 3 oferecem um bom leque de ângulos.

Surface 3 costas

Kickstand do Surface 3

A Microsoft fez do Surface 3 mais tablet até no interior, com um Intel Atom x7.

Internamente o Miscrofot Surface 3 continua a respirar mobilidade, ao afirmar-se como tablet através do chipset Intel Atom, modelo x7. Este tipo de hardware não necessita de tanto arrefecimento como os Intel Core iX que equipam as versões Pro. Por esse motivo esta versão não Pro, não precisa de saídas de ar.

Ao lado do processador QuadCore x7-Z8700 a uma velocidade de 1.6 GHz estão 2, ou 4GB de memória RAM. Esta quantidade de RAM depende da quantidade de espaço do modelo que escolher do Surface 3. O modelo com 64GB de espaço possui 2GB de RAM, enquanto que o modelo de 128GB possui 4GB. Em ambos os casos estamos a falar de espaço através de um disco SSD. Para quem deseja uma grande multi-tarefa de programas Windows é melhor escolher o modelo com 4GB de RAM.

De que é capaz o Surface 3?

Esta configuração é ideal para correr o Windows 8.1 de forma fluída. Vai conseguir correr as principais aplicações da loja Windows sem problemas. O único problema desta configuração é quanto tenta correr programas mais pesados. O processador não é dos mais potentes do mercado. A utilização como portátil é assim um pouco limitada pela falta de poder de fogo.

E jogos AAA? Complicado. O Surface 3 não possui uma placa gráfica dedicada. O processador também não é grande coisa. Vai conseguir correr títulos mais fracos, com detalhes gráficos no mínimo, ou, perto disso. Até mesmo a versão Pro tem dificuldade neste ponto.

Quanto à multi-tarefa, com vários programas abertos, o ideal é escolher a versão de 128GB de espaço. Isto porque os 4GB de RAM que acompanham esta versão são muito úteis se pretende utilizar o Surface 3 com vários programas ao mesmo tempo.

Programas como Adobe Photoshop, Premiere Pro, ou, After Effects estão limitados a processos mais simples. Projectos com muitas modificações e principalmente muitas layers, vão correr de forma muito lenta no Microsoft Surface 3. Para este tipo de utilização opte pela versão Pro 3, ou até mesmo a Pro 2, ambas correm esses programas sem problemas.

O lado portátil do Surface 3

Não existe versão 3G/4G do Surface 3, isto porque este aspecto está mais próximo do lado dos portáteis. O Surface 3 possui uma porta USB 3.0, onde pode ligar um adaptador 3G/4G. Conta também com uma porta miniDisplay para o ligar a um monitor externo. Lê cartões microSD e é carregado por uma porta microUSB. Possui entrada para auscultadores e para o teclado, ou, dock.

Nas redes, conte com Wi-Fi (802.11 a/b/g/n/ac) e Bluetooth 4.0.

Mesmo assim, o que lhe vai fazer lembrar mais vezes um computador é o arranque do Surface 3. Sempre que não utilizar o Surface 3 por algum tempo, ele vai auto-suspender-se para poupar bateria. Assim que o voltar a ligar vai ter que esperar alguns segundos. No caso das tablets é instantâneo.

Surface 3 portas

Porta USB 3.0 e porta miniDisplay do Surface 3 em destaque.

Pode desabilitar a suspensão, mas assim o Surface 3 vai drenar a bateria ao fim de algumas horas. O que revela a falta de um modo que faça com que a tablet poupe bateria quando o ecrã não está desligado, mas que não desligue a tablet para tal.

Por falar em bateria, a autonomia deste híbrido ronda as 9/10 horas de utilização. O que é um número comum para o tipo de maquina.

Ecrã de excelente qualidade.

O ecrã de 10.8 polegadas do Surface 3 conta com uma resolução Full HD +. São cerca de 1920x1280px, com uma proporção de 3:2. A proporção não é o ponto forte do ecrã, pois poderá atrapalhar na visualização de alguns jogos, mas é boa para uma utilização como tablet.

A qualidade de cor é boa, e a precisão do toque é boa. Juntamente com o Stand, o tamanho e a qualidade de definição de imagem, o Surface 3 é facilmente apontando como um dispositivo ideal para vídeos. Até porque possui uma porta miniDisplay que lhe permite ligar a uma TV maior.

O som é também bom, clarividente e com um bom volume.

Ainda no ecrã, a embalagem vêm com uma caneta que lhe permite a escrita no ecrã com bastante precisão. A caneta possui 3 botões, um deles dedicado para o Onenote. Com um clique o Surface abre imediatamente o Onenote.

O teclado como opção de 154.99€!

Transformar o Surface 3 num portátil requer a compra adicional do teclado. Este teclado serve também como capa, mas custa 154.99€! É bastante! O Surface 3 apenas pode ser transformado em portátil com este acessório, o que para a versão base do Surface 3, temos de acrescentar 155€ aos 609€ iniciais.

Surface 3

Surface 3 com o teclado colocado.

O ecrã conta já com a inovação do “segundo clique”, permitindo assim uma utilização mais confortável quando utilizado o Surface 3 com teclado no colo. O trackpad não é o melhor que já experimentamos, até porque é pequeno, mas os gestos são facilmente interpretados.

Vale a pena comprar o Microsoft Surface 3?

Como tablet sim. 609€ por uma tablet com a potencia que este Surface 3 possui é uma boa compra. Poderá instalar de forma gratuita o Windows 10 no Surface 3, o que é bom!

Como portátil o Surface 3 deixa muito a desejar. Não é capaz de grandes multi-tarefas e por este preço, o desempenho é bastante reduzido. Para um uso mais pesado recomendamos pensar na versão Pro, 2, ou, 3.

O Surface 3 é uma boa opção se procura um produto que seja muito portátil, e que permita uma utilização comum no modo portátil. E quando nos referimos a comum, falamos no consumo de conteúdo e na criação de conteúdo simples, baseado em texto e ferramentas office. Alguma edição de imagem, ou, vídeo, através de programas tradicionais, mas não muita.

Categoria:Reviews
Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *